Polícia Federal investiga possível golpe envolvendo investidores de bitcoins em Itaperuna

Vítimas alegam que pelo menos 1.500 pessoas teriam sido afetadas

0
573

Um possível golpe envolvendo uma empresa de investimentos, com sede em Itaperuna, no Noroeste Fluminense, está sendo investigado pela Delegacia da Polícia Federal de Campos dos Goytacazes. Alguns investidores de bitcoins alegaram ter sido vítimas e informaram que a empresa tem um grupo no Telegram com mais de 1.500 pessoas, que também teriam sido afetadas. De acordo com a PF, as denúncias começaram a chegar nesta quinta-feira (5) e os registros de ocorrência estão sendo realizados, para dar prosseguimento na investigação.

Uma das possíveis vítimas, que preferiu não se identificar, disse que iniciou as transações com a investidora em agosto de 2021, com transferência de R$ 12 mil e o contrato previa rendimento de 20%, pelo período de 5 meses.

“Durante o período previsto, recebi os rendimentos mensais corretos, conforme o contrato. Porém, ao final do período, quando deveria receber o valor investido no início, a empresa não me devolveu e sugeriu a renovação do contrato. Então um novo contrato foi feito, em 21 de setembro, no valor de R$ 100 mil. E a partir de janeiro deste ano, a empresa parou de cumprir com o combinado e não fez os pagamentos mensais dos rendimentos”, explica.

Ainda segundo o investidor, a empresa permaneceu sugerindo novas alterações no contrato, mas a partir do dia 5 de abril não conseguiu mais contato com os representantes. Ele conta que existe um grupo no Telegram, em que os participantes não podem enviar mensagens, apenas os administradores e, segundo a possível vítima, a empresa alegou que o dinheiro havia sido bloqueado, pois estavam passando por auditoria em suas contas.

Outro investidor, que passou pela mesma situação, denunciou à PF que não consegue mais contato com a empresa e foi pessoalmente à sede, junto a outros investidores vinculados à empresa, mas o local estava vazio.

Da Redação do Portal Itaperuna Notícias com informações do Terceira Via