Senador Arolde de Oliveira morre no RJ vítima de COVID-19

0
550

O senador Arolde de Oliveira (PSD-RJ) morreu na noite desta quarta-feira (21), aos 83 anos, vítima da covid-19.  Ele estava internado desde o dia 4 de outubro, quando seu estado de saúde piorou. Ele foi diagnosticado com coronavírus, no início de setembro.

Pelo Twitter, a família lamentou a morte do parlamentar:

“Comunicamos que nesta noite (dia 21 de outubro) o Senhor Jesus recolheu para si nosso amado irmão, Senador Arolde de Oliveira. Falecido vítima de Covid e como consequência a falência dos órgãos A família agradece o carinho e orações. Mais informações à posteriori”

A carreira política

Em 1983 assumiu interinamente o cargo de deputado federal. Em 1986 foi eleito pela primeira vez para a vaga de deputado federal, sendo reeleito nos pleitos seguintes.

Na Assembleia Nacional Constituinte (1987-1988), foi presidente da Subcomissão da Ciência e Tecnologia e da Comunicação. Foi secretário de Transportes da Secretaria Municipal de Transportes do Rio de Janeiro, de outubro de 2002 a outubro de 2008, na gestão do Prefeito César Maia. É casado com Yvelise de Oliveira e pai da cantora Marina de Oliveira e do empresário Benoni de Oliveira (falecido em 2010, em um acidente de ultra-leve.)

Foi eleito deputado federal em 2014, para a 55ª legislatura (2015-2019), pelo PSD. Em janeiro de 2015, tomou posse do cargo de secretário do Estado do Rio de Janeiro de trabalho e renda . Como deputado, votou a favor da admissibilidade do processo de impeachment de Dilma Rousseff. Mudou de partido, migrando para o PSC. Em agosto de 2017 votou a favor do processo em que se pedia continuidade na investigação das denúncias contra o presidente Michel Temer. No dia 13 de março de 2018 retornou ao PSD.

Nas eleições de 2018, Arolde de Oliveira foi candidato a senador pelo estado do Rio de Janeiro pelo Partido Social Democrático (PSD). No pleito, Arolde obteve 2.382.265 votos (17,06% do total de votos válidos), sendo eleito para o Senado Federal do Brasil. Durante a campanha eleitoral, o político contou com o apoio do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), que pediu a seus eleitores que votassem em Flávio Bolsonaro e Arolde de Oliveira para senador. Em 1º de fevereiro de 2019, Arolde tomou posse do novo cargo.

Da Redação do Portal Itaperuna Notícias