Operação Marítima da Lei Seca no RJ registra 10 notificações

0
119

O primeiro fim de semana da Operação Marítima da Lei Seca, realizada em conjunto com a Capitania dos Portos do Rio de Janeiro nos últimos dias 19 e 20, resultou na abordagem de 287 embarcações, dez notificações e autuação de duas pessoas por embriaguez. As primeiras ações foram concentradas na Baía de Guanabara, Lagoa de Marapendi, Quebra-mar e Itaipu (Niterói).

A operação envolve equipes da Operação Lei Seca da Secretaria de Estado de Governo do Rio de Janeiro, Guarda Municipal, Unidade de Polícia Ambiental Marítima da Polícia Militar, além da Marinha do Brasil.

A operação vai continuar durante todo o verão. Os agentes verificam dentro das embarcações em áreas marítimas com grande fluxo turístico. É distribuído material educativo a condutores, tripulação e passageiros.

“A ideia é expandir a Lei Seca, pegando todo o litoral e expandindo pelo interior do estado. A ação acontece no verão porque é a época em que aumentam em 40% os acidentes em geral, não só no mar. Atuaremos nos fins de semana”, afirmou o secretário de Governo e Relações Institucionais, Gutemberg Fonseca.

Segundo o secretário, a Operação Marítima vai ocorrer periodicamente em todo o estado, com o apoio das outras operações da Secretaria de Governo. Em caso de alcoolemia do condutor, a Capitania dos Portos fará a autuação.

O Comando do 1º Distrito Naval, da Marinha, informou que em todo o ano de 2018 foram abordadas 6.738 embarcações, sendo 470 notificadas, 133 apreendidas e duas pessoas conduzidas até a autoridade policial, após a verificação de ingestão de álcool. No ano de 2019, a Marinha já fez 1.611 abordagens, com 49 notificações, duas pessoas autuadas com o uso do etilômetro e uma apreensão. Não foi registrado nenhum incidente por embriaguez desde dezembro de 2018.

Em caso de irregularidade, a Capitania dos Portos do Rio de Janeiro pede o envio do nome da embarcação, do número de inscrição para o telefone 2104-5480 (atendimento de denúncias) e o número 97299-8300 (para o envio de imagens).

(*) Com informações da Agência Brasil