Morre o Pr. Jocis Godoy, aos 93 anos

0
2419

Morreu nesta sexta-feira (25), o pastor batista, Jocis Godoy, aos 93 anos. Sua vida foi uma grande inspiração para centenas de pastores e líderes do Noroeste Fluminense e outras regiões do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais . Nascido em 21/03/1928, ele foi batizado em 28/07/46 na Igreja Batista em Girassol, pelo Pr. Francisco Ribeiro; casado com Noemi Gomes Godoy desde 19/09/1953, cerca de 68 anos foi ordenado ao Ministério em 11/07/54.

Órfão de mãe desde os 7 anos de idade, ajudou a cuidar dos seus irmãos menores e da casa. Godoy residia na zona rural, onde tinha que rachar lenha, pilar arroz, torrar café, carregar água entre outros compromissos diários.

O pequeno Jocis Godoy começou ler a Bíblia que tinha em casa. Iniciava em II Samuel e terminava em Timóteo. Ao ler sobre o plano redentor de Deus e sobre o batismo de Jesus, aceitou Jesus Cristo como Único e Suficiente Salvador e quis ser batizado assim como Ele, sendo mergulhado num rio.

Muitas vezes, tentava ler a Bíblia com o clarão do luar, enquanto seus irmãos brincavam pelo ‘terreiro’. Seu pai dizia que não poderia ficar com a lamparina acesa por muito tempo, pois o querosene era caro e a venda distante. Mas enquanto lia as sagradas escrituras, o seu entendimento era iluminado por completo, pela ação do Espírito Santo.

Ele ganhou permissão do pai para acompanhar uma vizinha, a Dona Ercília, à igreja batista em Girassol. Prestava muita atenção em todos os ensinamentos. Já adolescente, aos 17 anos de idade, ganhou seu primeiro par de sapatos o que foi motivo de grande alegria. Ficou muito grande em seus pés, mas não quis que seu pai trocasse; poderia não encontrar outro.

O jovem Jocis Godoy ouviu o chamado de Deus para o Ministério. Estudou num Seminário por extensão e em todos os períodos seguiu como aluno exemplar. Conheceu pessoas que contribuíram na sua formação, como o Pr. Riffey e dona Esther Riffey, que semearam em sua vida, doando livros e custeando algumas despesas do ‘moço da roça’ que era muito dedicado aos estudos. Um dia, vovô quis trocar o telhado de sua casa e papai pediu a ele o telhado velho. Eram ‘tabuinhas’.

Casou-se com D. Noemi Gomes sua companheira de longa data e ajudadora em seu ministério.

Foi ordenado ao Ministério Pastoral, dirigiu muitas igrejas, desde o alto do morro, vilarejos e cidades. Ia à cavalo ou à pé. Seu ponto forte: uma pregação com conteúdo Bíblico consistente. Ganhou o carinho das crianças, a confiança dos jovens e o respeito dos adultos. Muitas pessoas iam de longe ouvir aquele novo pregador. Continuou astoreando, mesmo na velhice e até o ultimo combate seguiu sendo exemplo.

O primeiro período, logo após a sua ordenação, quando assumiu as Igrejas em Girassol (julho/54 a 1978) e Águas Claras (agosto/54 a 1992), ambas no Município de Itaperuna. Nesse tempo, especialmente entre os anos de 1955 a 1961 pastoreou as Igrejas de Valão do Cedro, Purilândia, Monte Sinai e Aré, tendo residido até 1959 em Girassol de onde foi para Aré.

Em junho de 1962 iniciou o ministério em Boa Ventura, para onde transferiu sua residência, Igreja que pastoreou até 1982. Estando em Boa Ventura continuou apoiando outras Igrejas como Girassol, Águas Claras e Córrego da Chica, esta última por dois períodos.

O terceiro período compreende o tempo em que saiu de Boa Ventura para residir em Itaperuna e pastorear a Igreja Batista em Surubí, (outubro/81 a 1996) no Município de Italva. Nesse período ajudou as Igrejas Betel de Italva e Mata da Cruz, todas naquele Município de Italva. Ultimamente era membro da Igreja Batista de Surubi, Italva.

Tendo completado seus 67 anos de profícuo Ministério Pastoral, pode-se dizer sobre ele que viveu o compromisso que é repetido pelos Embaixadores do Rei: “Comprometo-me Esforçar-me por uma vida digna de um Homem de Deus; guardar meus lábios da mentira, da impureza e de tomar o nome de Deus em vão; conservar meu corpo limpo e pronto para o serviço; dar tudo que puder para o sustento de missões, e pelo seu trabalho, ajudar a estabelecer o reino de Deus na terra. Se assim não for, para que nasci?”

A família informou que o sepultamento será na tarde deste sábado (26) às 15h00, no Jardim Vale das Orquídeas e  o ato será restrito por conta da pandemia.

Na próxima segunda-feira (28) à noite, será realizado o culto de gratidão, transmitido online pelo YouTube, pela vida do Pr. Jocis.

O Pr. Jocis deixa os filhos: Ester Godoy Coelho; Oseas Gomes Godoy, Francisca Godoy Tavares (esposa do Pr. Pedro Tavares, de Marabá, PA); Dc Josias Gomes Godoy, Pr. Nilson Gomes Godoy (atual pastor da 2ª Igreja em Nova Friburgo), Ebenézer Gomes Godoy (falecido), Eunice Godoy da Cunha, Jessé Gomes Godoy e Otilia Godoy Silva. Tem 17 netos, e 10 bisnetos.

Da Redação do Portal Itaperuna Notícias com informações de Ester Godoy.