Valdir Espinosa morre no Rio de Janeiro, aos 72 anos

0
251

Morreu nesta quinta-feira (27) no Rio de Janeiro o treinador, Valdir Atahualpa Ramirez Espinosa, mais conhecido como Valdir Espinosa. Ele tinha passado por uma cirurgia no abdômen e não resistiu. Além de contribuir como treinador Espinosa também atuou como lateral-direito.

Entre as maiores conquistas de Valdir Espinosa estão a Taça Libertadores da América e a Taça Intercontinental com a equipe do Grêmio (ambos em 1983), além do Campeonato Carioca de 1989 pelo Botafogo.

Trabalhou como auxiliar de Renato Gaúcho no Vasco da Gama, quando este assumiu o comando da equipe em 2005. Permaneceu no clube até o treinador principal ser demitido, em maio de 2007.

No mesmo ano regressou ao Vasco da Gama, que, após um bom começo no Campeonato Brasileiro, passava por um período de poucas vitórias. Agora como treinador principal, Espinosa encontrou pela frente o desafio de recuperar a equipe, afastando de vez as possibilidades de ser rebaixada e conseguir uma vaga na Copa Sul-Americana do ano seguinte. Nas seis partidas que esteve no comando da equipe, venceu três, empatou duas e perdeu uma. O desempenho foi suficiente para garantir a vaga para a Sul-Americana, terminando a competição em 10º. Após o fim do campeonato o treinador decidiu não renovar o contrato e pôs fim nas especulações de que poderia continuar para 2008.

Em 2009, Espinosa foi auxiliar técnico de Renato Gaúcho no Fluminense. No dia 12 de fevereiro de 2010, Espinosa anunciou sua aposentadoria como treinador e também no ramo do futebol mas desistiu, retornando como novo comandante do Duque de Caxias. mas devido a péssima campanha na série B, foi demitido em julho do mesmo ano.

Fora das quatro linhas, Espinosa trabalhou como comentarista nos canais Sportv e PFC, entre 2008 e 2009. Em 2010 foi comentarista na Rádio Manchete e foi candidato a deputado estadual no Rio de Janeiro, pelo PDT. Em 2012, voltou a ser comentarista, dessa vez na Rádio Globo.

Foi coordenador técnico do Grêmio desde a volta de Renato Portaluppi como técnico da equipe em 2016 até sua demissão em 10 de agosto de 2017.

Em 12 de dezembro de 2019, foi anunciado como gerente de futebol do Botafogo.