Bolsonaro envia 230 fuzileiros para Itaperuna e cidades vizinhas

0
233

Um contingente de 230 homens do Grupamento Operativo de Fuzileiros Navais da Força de Fuzileiros da Esquadra da Marinha do Brasil chegou a Itaperuna, na segunda feira (27), vindo de Duque de Caxias, onde está baseado, para participar dos trabalhos de socorro às pessoas afetadas pelas chuvas, provendo apoio às equipes da Defesa Civil no atendimento às necessidades dos moradores das cidades localizadas no curso do Rio Muriaé mais atingidas pelas águas: Porciúncula, Itaperuna, Italva e Cardoso Moreira, além de Bom Jesus do Itabapoana.

Comandados pelo Capitão de Mar e Guerra Tunala, os fuzileiros navais, enviados pelo Ministério da Defesa a pedido do Governo Estadual, deram início, assim que chegaram, ao serviço de apoio às Assistentes Sociais do município, carregando, transportando e entregando cestas básicas; fardos de água mineral; frutas, legumes e verduras e roupas em geral às famílias afetadas direta ou indiretamente pela cheia e cadastradas previamente pela Secretaria Municipal de Assistência Social, Trabalho e Educação (SMASTH).

Apoiados por helicópteros, barcos, caminhões-pipa, um trator D6 e duas retroescavadeiras, os militares da Marinha (alojados nas dependências do Tiro de Guerra, no bairro Aeroporto, onde montaram diversas tendas de campanha) estão qualificados não só para a distribuição de suprimentos mas também para demandas de abertura de estradas e limpeza de ruas (com maquinário). O Grupamento Operativo dos Fuzileiros navais – que deve permanecer na região pelo tempo necessário à normalização da situação causada pelas chuvas – mantém um plantão nesse período (basicamente dezembro, Janeiro e fevereiro) desde 2011, quando ocorreu uma tragédia na Região Serrana Fluminense, com chuvas intensas, inundações, grandes deslizamentos nas encostas e centenas de vítimas fatais.

Da Redação do Portal Itaperuna Notícias com informações do DECOM da Prefeitura de Itaperuna